FECHAR

Imprimir
Publicado em 18/07/2019

Impacto nos lucros faz machine learning ganhar espaço no setor financeiro das empresas (Gazeta do Povo PR)

Pesquisa da consultoria Grant Thornton realizada com 378 executivos norte-americanos mostra que os diretores financeiros aderiram de vez às ferramentas tecnológicas para resolver gargalos operacionais, melhorar o relacionamento com clientes e fornecedores e até alterar o modelo de negócios das empresas. A realidade brasileira, dizem analistas, é bem próxima do que se vê nos EUA, com startups oferecendo soluções de automatização que têm impacto direto nos lucros.

O estudo “Diretores financeiros lideram o caminho para um mundo digital” aponta que metade dos líderes acredita que a tecnologia impacta o modelo geral de negócios da empresa, enquanto 48% planejam testar mudanças na força de trabalho e estrutura organizacional. Para esses gestores, os avanços tecnológicos também podem causar mudanças substanciais em gestão financeira (47%), nas habilidades e no treinamento da equipe (46%) e no planejamento estratégico dos negócios (44%). Confira detalhes no infográfico ao final da matéria.

“O setor financeiro está atuando de forma pioneira no processo de transformação digital porque lida diretamente com os principais dados do negócio. Além disso, os diretores encararam corte de custos e aumento de eficiência após a crise e foram movidos a implementar novas tecnologias na operação”, explica Adriana Moura, líder de consultoria da Grant Thornton Brasil.

“A realidade apresentada pela pesquisa é semelhante à brasileira. Algumas empresas estão altamente automatizadas, enquanto outras ainda estão em evolução. Existem também startups que oferecem serviços de alta qualidade para empresas menores a preços competitivos”, acrescenta Adriana.

Esse é o caso da Pimenta Full, que atua com gestão e operação de e-commerces e recebe cerca de 13 mil pedidos por ano. Cansado de receber reclamações do setor financeiro sobre o bloqueio de pedidos por supostas fraudes de pagamento por cartão de crédito, André Nowill, 36 anos, sócio-diretor da empresa, decidiu contratar uma startup que automatiza a análise de risco das compras, a Konduto.

Com a tecnologia, a empresa de Nowill reduziu o número de vendas verdadeiras bloqueadas pelo sistema. Ou seja, descobriu a quantidade de pedidos que eram reais, mas foram considerados fraudulentos. “Aumentamos o faturamento em 9%. Antes, meus clientes ligavam reclamando que a venda não era aprovada, e o diretor financeiro brincava que fazia bico como corretor de imóveis porque tinha de pesquisar na mão até o endereço do cliente para checar a veracidade da compra”, recorda o empresário.

Com mais de 2 mil clientes no Brasil, México, Argentina e Colômbia, a Konduto atua com inteligência artificial e monitoramento do comportamento de navegação do internauta para a análise de crédito. “A Pimenta Full estava barrando mais pedidos do que a média do mercado. Explicamos a eles que era impossível que tantas transações assim fossem de origem criminosa”, explica Tom Canabarro, cofundador da startup.

Para apoiar diretores financeiros na análise crédito dos clientes, a startup Size criou um robô que utiliza machine learning e cruza milhões de dados para garantir mais assertividade na tomada de decisão.  Chamado de Rapaz, o robô leva dois minutos para decidir sobre uma solicitação — considerando desde a liquidez, inadimplência e histórico de operações de sete anos da empresa.

“Na atual velocidade do mercado, quem antes aguardava um ou dois dias para ter uma resposta sobre um pedido de crédito, hoje não pode mais esperar sequer algumas horas. A tecnologia é mais assertiva e veloz, gerando considerável economia para ambos os lados da operação”, destaca Leandro Zen, CEO da Size.

Como diretores financeiros lideram a transformação digital

95% dos líderes afirmam que os financistas do futuro devem ter habilidades com tecnologia

Infográfico:

Tecnologias recentemente implantadas na área financeira

Análise de dados 38%  
Machine Learning 30%  
Reconhecimento visual 27%  
Automação de processos 25%  
Inteligência artificial 25%  
Sistemas de contabilidade 23%  
Blockchain 22%  
Drones / robôs 21%  

Novos conhecimentos necessários para a era da informação

Análise de dados 55%  
Estratégia de negócios 40%  
Gerenciamento de operações 36%  
Aquisição de tecnologia 34%  
Inovação / Empreendedorismo 32%  
Gestão da experiência do cliente 28%  
Desenvolvimento de aplicações 26%  
Outros 1%  
Nenhuma das opções acima 1%  

Principais habilidades exigidas de um profissional de finanças

Gestão do time 47%  
Conhecimentos financeiros 47%  
Treinamento da equipe 46%  
Análise de negócios 45%  
Relatório de resultados 44%  
Organização da equipe 43%  
Funções de back office 39%  
Contratação de talentos 39%  
Cultura da equipe 35%  
Compliance 34%  
Nenhuma das opções acima 4%  

Fonte: Fonte: Pesquisa Grant Thornton. Infografia: Chantal Wagner / Gazeta do Povo.

Video institucional

Cursos EAD

Fotos dos Eventos

Sobre o Sinfac-SP

O SINFAC-SP está localizado na
Rua Libero Badaró, 425 conj. 183, Centro, São Paulo, SP.
Atendemos de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas.