FECHAR

Imprimir
Publicado em 04/07/2017

SINFAC-SP PRESTIGIA EVENTO DA CEBRASSE SOBRE RELAÇÕES TRABALHISTAS

Realizado no dia 26 de junho pela Central Brasileira do Setor de Serviços (CEBRASSE), o “II Fórum Nacional do Setor de Serviços – A Nova Lei da Terceirização - o Brasil com DNA de Primeiro Mundo” reuniu 180 líderes empresariais, sindicais e políticos para debater a reforma trabalhista e a regulamentação da terceirização e seus reflexos para as relações de trabalho e a economia nacional.

Além do presidente Hamilton de Brito Junior (Credere Consultoria e Fomento Mercantil), o SINFAC-SP foi representado pelo 2º vice-presidente Marcos Libanore Caldeira (Aquitânia Fomento Mercantil e TecPay) e pelo diretor Pio Daniele (Daniele Banco Fomento Comercial e Participações) e pela gerente administrativo financeiro Cristina Engels Rodrigues.

Segundo o presidente da CEBRASSE, João Diniz, que abriu o evento, mesmo com o cenário de crises, a prestação de serviços mantém seu forte desempenho junto a governos e à cadeia produtiva porque, “puxadora da economia”, ocasiona mudanças favoráveis no ambiente de relações de todo o mercado, especialmente com a sanção presidencial ao marco regulatório para terceirização e com a reforma trabalhista em tramitação no Senado.


João Diniz, presidente da CEBRASSE

Principal palestrante do Fórum, o economista e especialista em relações do trabalho José Pastore abordou o entendimento do novo momento trabalhista brasileiro com a lei da terceirização.

De acordo com o professor, nenhuma empresa terceiriza o que é absolutamente estratégico para seus negócios. Para exemplificar o pensamento, Pastore citou bancos e companhias de aviação que terceirizam apenas demandas que lhes são convenientes.

“O maior beneficiário da terceirização não é o contratante ou o contratado pela demanda, mas sim o consumidor”, argumentou. O especialista afirmou que, em seguida, os maiores beneficiados são os trabalhadores, “porque a cada dia mais o mercado dá abrigo a profissionais mais qualificados e com melhores salários”.

 
Professor José Pastore

Em “Desafios da gestão tecnológica e possibilidades com a nova lei da terceirização”, o gerente de desenvolvimento da Totvs para o segmento de serviços, Marcelo Bomura Abe, disse que o mercado nacional tem necessidade de investimento em tecnologia da informação em setores que tragam rentabilidade aos contratos de prestação de serviços, podendo ocorrer por meio do controle ou da gestão de pessoas.


Marcelo Bomura Abe, da Totvs

O juiz federal do trabalho Marlos Melek, por sua vez, afirmou que o Estado brasileiro trata o empreendedor com profunda hostilidade. “É a face perversa do Estado gigante que não contribui com o mercado, não colabora, mas cria dificuldades para vender facilidades”, disse o magistrado durante a palestra “O que esperar da reforma trabalhista em um ambiente hostil para os negócios”.

 
Juiz federal do trabalho Marlos Melek

Debate

O novo cenário político e econômico foi o foco do “II Fórum Nacional do Setor de Serviços”, debate que reuniu o presidente da CEBRASSE, João Diniz; o jornalista e consultor de marketing institucional e político Gaudêncio Torquato; o membro do Conselho Deliberativo da CEBRASSE e presidente do SINDEPRESTEM e da FENASERHTT, Vander Morales; o presidente do Conselho Deliberativo da CEBRASSE e do SEAC-SP, Rui Monteiro; e o administrador de empresas Livio Giosa, fundador e presidente do Centro Nacional de Modernização (CENAM).

Para o consultor, o setor de serviços teve menor ímpeto nos últimos tempos. Daí a necessidade de estar mais unido num país de dimensão continental e com alto “Produto Nacional Bruto da Corrupção” (PNBC), que trará um 2018 mais cético. “A força do setor de serviços e sua representação no Congresso Nacional precisam se compatibilizar”, concluiu.


Erminio Lima Neto, Rui Monteiro e Livio Giosa falaram sobre economia, crise, conquistas e perspectivas dos serviços

 
Jornalista Gaudêncio Torquato

Também prestigiaram o evento os deputados federais Laércio Oliveira (homenageado pelas lutas em prol do setor de serviços), Walter Ihoshi e Major Olímpio; Aldo de Ávila Junior, do SEAC-SP (homenageado por sua trajetória de cinco décadas nas batalhas pelo aperfeiçoamento e crescimento do segmento de asseio e conservação) e Ermínio Lima, assessor político da CEBRASSE.


Pio Danielle, Laércio Oliveira e Hamilton de Brito Junior


Lideranças sindicais, políticas e empresariais lotaram o evento


Vander Morales, do SINDEPRESTEM e da FENASERHTT, Hamilton de Brito Junior e Walter Ihoshi


Aldo de Ávila Junior, Laércio Oliveira, João Diniz e Hamilton de Brito Junior

Fontes: Reperkut e CEBRASSE

Video institucional

Fotos dos Eventos

Sobre o Sinfac-SP

O SINFAC-SP está localizado na
Rua Libero Badaró, 425 conj. 183, Centro, São Paulo, SP.
Atendemos de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas.